O projecto de museu
O que é esta espécie de museu?
O museu foi inaugurado em 2009, no Dia Internacional da Música,1 de Outubro e, desde então, quatro pontos norteiam a missão do museu.
1. Este projecto surge apenas por gosto pessoal, sem qualquer ligação a bandas, editoras ou qualquer outro tipo de entidade.

2. O site tem ainda como missão ser rigoroso com todos os elementos que publica – estando em constante actualização, tendo em conta que o erro é uma das maiores premissas do Homem –, e, todas as fichas técnicas dos discos estão devidamente reproduzidas, onde se assinalam as autorias (nomeadamente das capas), quando existentes; não tem qualquer fim lucrativo e não promove a pirataria.

3. O projecto não é mais do que uma viagem a um tempo que perdura nas minhas memórias e nos meus discos – , aos primeiros anos da década de 80 do século XX, quando o pessoal perdeu a cabeça e de modo esmagador se ouvia música portuguesa nas rádios, com especial incidência para o rock. Hoje parece natural o sucesso de bandas e músicos de rock que cantam na língua mãe, como Pedro abrunhosa, "Clã" ou "Da Weasel". Porém, nos fins de 70, fazer rock em Portugal era complicado e, cantar na língua mãe, quase um suicídio. Até que apareceu um "Chico Fininho" e, com 'ele', o chamado 'Boom' do Rock Português. Tal viagem é feita através dos meus discos de vinil e por essa razão, lhe chamo "o meu museu".

4. Por fim, O Meu Museu do Boom do Rock Português pretende, sobretudo, ser uma homenagem aos cantores e músicos, aos criadores que acreditaram – e ainda bem – no rock português. Pesem embora todos os defeitos, lacunas e essa necessidade de perceber onde estava o joio e o trigo (qual a época em que tal não acontece?), há toda uma geração que cresceu a ouvir música moderna portuguesa tocar nas rádios com mais regularidade, a partir de então. A todos eles o meu OBRIGADO.
museudobooom@gmail.com