Rock português: filhos de um pai desconhecido? Breve História do 'boom' em dez passos.
Rui Veloso e António Manuel Ribeiro
IV. Novidade e extravagância

Duas das bandas mais inovadoras de então foram os Heróis do Mar e os Street Kids; obviamente que não imunes à cena internacional e denotando, por vezes, inexperiência ou ingenuidade musical. Porém, quer o álbum homónimo dos Heróis ou “Trauma” de Street Kids revelam audácia musical. Como já referiu Aristides Duarte, as letras deste último grupo revelam preocupações sociais intensas - como a questão do consumismo e marketing agressivos (que actual!, como bem lembra o autor do blog "Rock em Portugal"), em “Propaganda”, a critica à incorporação militar obrigatória, em “Tropa não”, ou, o ambiente em “Tóquio 1982”.

Quanto às letras e à estética associada dos Heróis do Mar, estas foram injustamente incompreendidas por uma massa de críticos filhos do PREC. Fazer um disco com uma temática patriótica ou histórica, centrada nos Descobrimentos, ainda cheirava, para muitos, a Estado Novo.

O tempo deu razão a Pedro Ayres de Magalhães e co., sendo os mesmos críticos a incluir em recentes escritos, artigos e publicações, o primeiro álbum da banda entre os melhores de sempre da música portuguesa. Ironias. Se mais não fosse, lá está uma das melhores canções da música moderna portuguesa: "Saudade" (anos mais tarde revisitada pelos Ritual Tejo).

Heróis do Mar – 'Amor'(teledisco, arquivo RTP)Em 1982, os Heróis do Mar têm talvez o maior sucesso do "boom": "Amor", tema dançavel e rodado até à exaustão em rádios, discotecas e festas. Miguel Esteves Cardoso dirá, a propósito, que era possível conciliar música comercial e qualidade. Ainda na sequência destes anos bem agitados do rock nacional, gravarão um álbum com uma das capas mais belas da música portuguesa, "Mãe", embora sem grande sucesso, e, depois, o tema "Paixão", o qual sairá em 45 rotações (single e maxi) e recuperará algum sucesso de "Amor".

Street Kids - 'Propaganda'Quanto a “Trauma”, é antecipador de muitas das bandas que serão a nova vaga - pós 'boom' - dos anos 80, nomeadamente projectos saídos dos concursos do Rock Rendez Vous. Os Street Kids, antes de acabarem, ainda voltariam a cantar em inglês – como o haviam feito nos dois singles iniciais –, num maxi-single editado em 1983, "So far for so long".
______

Seguir Voltar

O Boom
// Breve História em dez passos: 01 | 02 | 03 | 04 | 05 | 06 | 07 | 08 | 09 | 10
museudobooom@gmail.com