[O meu] Museu do Boom do ROCK PORTUGUÊS

Os nazarenos Alarme foram a banda vencedora do célebre concurso Só Rock, em Coimbra e no ano de 1981. Porém, ficaram apenas por um single; o que é curioso é que o vocalista da banda, Carlos Cavalheiro (hoje em entrevista ao museu), havia já participado numa banda rock com o Júlio Pereira, nos anos 70: Xaharanga. Aliás, da colaboração com o músico que enveredará, mais tarde, pelos sons da música popular portuguesa, resulta em 1974 um álbum de apoio aos movimentos de libertação das (ainda então) colónias portuguesas em África, "Bota Fora", disco de sonoridade também rock. Aqui ficam as palavras do músico dos Alarme.

António Luís Cardoso

____



Ver single no museu:

O single dos Alarme é uma aquisição recente do museu e ainda não está online, mas pode vê-lo aqui:


Capa
Contracapa


O regresso dos Alarme:

Alarme - videoclipe'

Nota:

O álbum "Bota Fora" já foi destaque no museu, na sala "Extra-boom". Ver aqui:




Também está presente na sala:

Outros anos
Curiosidade: notícia sobre uma das eliminatórias do "Só Rock"

Só Rock
Alarme
Carlos Cavalheiro em entrevista.

________


A maior revolução da música
em Portugal



1. Volvidos tantos anos sobre o ‘boom do rock português’, que memórias restam?

As memórias que restam são as de grande emoção, o ter feito parte daquilo que eu chamo a maior revolução da música em Portugal. O roque Português teve a força duma erupção vulcânica que a maioria não esperava.


2. O ‘boom’ precisa de pai? E será o Rui Veloso ou António Manuel Ribeiro?

Não precisa própriamente de um "Pai". Diria que tudo começou com um grupo de pioneiros de que Rui Veloso e António Manuel Ribeiro fizeram parte.


3. Um disco e uma banda/músico do ‘boom’?

Taxi, "chiclete"


4. Quando os Alarme venceram o festival "Só Rock" tiveram legítimas aspirações a uma carreira regular, não só um single e dois anos na estrada?

Sim, sem dúvida, tivemos aspirações a uma carreira regular. Houve no entanto situações que não foi possível ultrapassar.


5. Como lembra esses dois anos de concertos?

Com alegria, foram dois anos de histórias interessantes e de loucos concertos!


6. Que percurso teve o Carlos entre o "Bota Fora" com o Júlio Pereira e os Alarme?

Curiosamente esses anos foram preenchidos a tocar numa banda de músicos angolanos e que para mim foram como que uma revelação. Tenho maravilhosas memórias desses tempos. Curiosamente dois deles, os irmãos Altino e Orlando Borda D'Água fizeram parte do Alarme.


7. Apesar de haver diversas bandas 'hard' no 'boom' (NZZN, Fero & Fogo ou Xeque-Mate, por exemplo) o público estava mais virado para o pop-rock?

Eu considero que há público para todos os gostos. Enche-se um pavilhão para música dita pimba, clássica, Jazz ou qualquer outra. Creio que não se pode generalizar o público.


8. Depois destes anos todos volta com os Alarme e nova formação, a quese junta o cd "Estamos aqui". Pela informação no vosso "My space", podemos pressupor que se tratam de temas pensados à data do 'boom' e não gravados, e, ainda, novas versões do single?

O CD "Estamos Aqui!" é realmente composto por músicas que foram criadas pelo Alarme e que nunca tinham sido gravadas, mas tem também duas faixas cridas mais recentemente (Sigo por Aqui e Não Pode Continuar Assim). Temos planeado entrar em estúdio em Novembro deste ano com originais mais actuais.


9. Que música moderna portuguesa ouve, actualmente?

Regressei há pouco tempo a Portugal depois de 24 anos de ausência. Estou ainda em fase de familiarização com a moderna música Portuguesa e o meu interesse recai sobre as bandas Rock portuguesas em geral e as que cantam em Português em particular.


______

Entrevista efectuada pela rede MySpace, em Junho de 2010.
Pode aceder à estrutura do museu, através dos links respectivos no menu à esquerda.