[O meu] Museu do Boom do ROCK PORTUGUÊS

Três perguntas ao blogger JOÃO CARLOS CALLIXTO


Bissaide é um blog cultural abrangente, onde obviamente cabe a música portuguesa, de alguém que dispensa apresentações para quem segue o fenómeno da música prtuguesa com mais atenção. Crítico musical, sabe bem do que escreve. Uma pena, a fase de paragem (até quando?) do blog.

O blog é aqui.


1. Volvidos tantos anos sobre o ‘boom do rock português’, que memórias restam desse tempo a um amante de música portuguesa?
____

A importância do denominado "boom do rock português" tem especialmente a ver com as mudanças na indústria musical nacional então ocorridas. Foi uma época de excessos e de lançamento de projectos inconsistentes, mas só isso pôde proporcionar o surgimento de projectos da mais alta valia, quase a par com o que se fazia no estrangeiro na mesma altura. De entre os que mais me marcaram, não posso deixar de destacar António Variações, os Heróis do Mar, os GNR, os Street Kids ou Lena d'Água.


2. A eterna questão do pai do ‘boom’ do rock português: Rui Veloso ou António Manuel Ribeiro?

____

Esta questão dos pais é sempre complicada, já que quer Veloso quer AMR podem ser de facto considerados os pais do chamado "boom do rock português". Cronologicamente, AMR terá que ser considerado o primeiro pai, uma vez que o primeiro disco dos UHF é ainda de 1979, um ano antes da estreia de Rui Veloso. Comercialmente, a explosão deu-se com "Chico Fininho", em 1980, e todo o boom veio nessa sequência. Por isso, por mais que me custe, o pai do boom propriamente dito terá que ser Rui Veloso.


3. 30 anos depois, como está a música moderna portuguesa?

____

Está bem e recomenda-se, com projectos que vão desde uns Deolinda a uns WrayGunn, ou desde Mazgani aos Poppers. Isto sem esquecer que pela primeira vez na história da música rock nacional temos projectos com a importância dos UHF ou dos Xutos & Pontapés a comemorar 30 anos de carreira ou dos Mão Morta a comemorar 25 anos. Ou seja, o nosso rock atingiu de facto a idade adulta.
Até 10 de Julho, também pode aceder à estrutura do museu, através dos links respectivos no menu à esquerda.